DestaqueInternacionalSaúde

China confirma 1.017 mortos pelo coronavírus e 43 mil casos

Balanço divulgado nesta terça-feira pela OMS diz que total de mortes no país vai para 1.017 e a China concentra 99% dos casos registrados da doença em todo o mundo.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou 1.017 mortes por causa do novo coronavírus na China. Na terça-feira (11), a agência da ONU consolidou em mais de 43 mil os casos da doença confirmados no mundo.

A maior parte dos casos identificados de infecção pelo 2019-nCoV está concentrada dentro da China, segundo a OMS são 99% de toda a incidência mundial. O restante, 393 casos estão espalhados em 24 países.

O surto de coronavírus representa uma “ameaça muito grave para o resto do mundo”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS durante uma reunião com mais de 400 pesquisadores e autoridades mundiais na terça.

Destaques do surto nesta terça

  • Número de mortes na China passa de mil, há 1 morte nas Filipinas
  • Casos confirmados chegam a 43 mil
  • No Brasil, nenhum caso foi confirmado e há sete suspeitos
  • Governo destina R$ 11,2 milhões para combate ao coronavírus
  • Boletim diz que repatriados estão sem sintomas
  • No Japão, cruzeiro tem 135 pessoas infectadas; brasileiro relata clima tenso

Riscos no Brasil

O Ministério da Saúde informou nesta segunda-feira (10) que sete casos suspeitos de novo coronavírus são investigados no Brasil. Desde o começo dos alertas, o Brasil já descartou 32 casos suspeitos.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, reafirmou nesta segunda que o mais provável é que a circulação do vírus ocorra no Brasil. Ele avalia que a China atualmente mantém uma forte contenção da circulação das pessoas nas áreas mais afetadas pela epidemia, mas que talvez essa não seja uma estratégia “viável” a longo prazo.

“Falam em 85% de contenção da circulação de pessoas. Mas isso não é viável por muito tempo. Até quando isso vai se sustentar, está muito cedo para dizer. É possível que vá chegar no Brasil. E é provável.” – Mandetta, ministro da Saúde

Fonte
PORTAL G1
Tags
Publicidade

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios